Thursday, February 3, 2011

XI Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociais

Prezados colegas,
Entre os dias 07 e 10 de agosto de 2011 ocorrerá em Salvador
XI Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociais
com o tema Diversidades e (Des)Igualdades
Abaixo segue a divulgaçao do nosso GT.
Visite o site do Congresso
http://www.xiconlab.eventos.dype.com.br/site/capa
Solicito a divulgaçao do nosso GT em suas listas (ver informações sobre o GT abaixo). O período de inscrições dos trabalhos individuais é 11 de janeiro a 14 de março de 2011.



GRUPO DE TRABALHO – GT 05
Morfologia do protesto social no espaço Afro-Luso-Brasileiro: desafios teóricos e metodológicos
Coordenadores:
Elisio Macamo

Universidade da Basileira - Centro de Estudos Africanos

Patricio Langa
Associação Moçambicana de Sociologia

Remo Mutzenberg
Universidade Federal de Pernambuco

Eliane Veras Soares
Universidade Federal de Pernambuco



Resumo:
O GT se propõe debater a morfologia do protesto social em África e na América Latina, tendo como pano de fundo, a sua possível articulação teórica com o fenómeno de movimentos sociais. O GT propõe como definição do protesto social toda a contestação colectiva da ordem política, social e económica a qual pode assumir formas violentas como tem acontecido em Moçambique em reacção à alta de preços de produtos básicos ou, duma forma geral, por via da criminalidade. De que maneira o protesto social se articula com a ideia de movimentos sociais na América Latina e em África, com as múltiplas formas de organização, as distintas motivações e demandas, que impõem outra morfologia aos movimentos sociais distintas da organização de partidos e/ou formas associativas tradicionais com características hierárquicas e centralizada? Será o protesto social no contexto neo-liberal revelador de outros significados para democracia e do próprio desenvolvimento econômico, social, político e cultural? Em que medida transcende a política, como prática no âmbito institucional, e indicariam uma transformação do político como prática constitutiva e inerente ao conjunto da vida social. Que ilações podem ser tiradas de cariz teórico e metodológico a partir da heterogeneidade do protesto social, das suas múltiplas formas de ação, dos distintos modos como recorrem à memória de repertórios de ação, reinventando-os ou superando-os com a incorporação de novos recursos tecnológicos e cognitivos? O GT propõe, assim, um espaço de visibilidade aos protestos e suas interpretações e identificar limites das teorias mobilizadas para a sua compreensão.
Justificativa:
O protesto social constitui um elemento central da conflitualidade inerente a qualquer sociedade. Ele documenta a insatisfação de certos sectores da sociedade em relação à forma como ela é gerida. Nessa ordem de ideias, o protesto é um indicador importante das tensões existentes dentro duma sociedade bem como o prenúncio do que pode ameaçar a estabilidade social a curto ou médio prazo. A ideia de que o protesto pudesse ser entendido como uma manifestação de alienação em relação ao sistema político em vigor conduziu alguns sociólogos a sugerir uma ligação intrínseca entre o protesto e a emergência de movimentos sociais. Desde então, o estudo do protesto nas suas mais variadas manifestações tem sido articulado com os movimentos sociais. O GT se propõe debater a articulação teórica entre o fenómeno do protesto social e o conceito de movimento social na América Latina e em África. O debate buscará descrever a morfologia do protesto social com base em contribuições empíricas sólidas. Partindo do pressuposto segundo o qual a ligação implícita entre protesto social e conflictualidade seria insuficiente para dar conta da complexidade do fenómeno, uma vez que impõe ao investigador como o fenómeno empírico deve ser visto, o GT vai privilegiar uma abordagem que permita uma descrição mais etnográfica do fenómeno em si. Interessa, pois, colher elementos que permitam entender as múltiplas formas de organização, as distintas motivações e demandas, que impõem outra morfologia ao protesto e, por conseguinte, abre espaço para uma outra apreciação do conceito de movimento social. Sobretudo no contexto de supremacia neo-liberal, cuja manifestação social é o crescimento das desigualidades e a redução de espaços para uma articulação política do descontentamento, torna-se imperioso analisar com mais cuidado o significado profundo que o protesto. É, com efeito, em face das transformações econômicas, políticas, sociais, culturais, tecnológicas e cognitivas, que marcam o contexto dessa afluência e seus desdobramentos no campo das ações coletivas, que as perguntas sobre como identificar, entender e explicar as ações coletivas e a identidade de seus agentes tornou o campo teórico e da pesquisa mais heterogêneo. Isto também coloca desafios analíticos em relação aos processos internos de articulação de grupos específicos e a construção de cadeias de equivalência entre as diferenças; à relação entre o local e o global, além das questões regionais, assim como das relações com o Estado. Para os movimentos sociais, essa relação com o Estado tornou-se ainda mais intrincada e ambígua na medida em que lideranças oriundas de seus quadros, ou no mínimo comprometidas com as suas demandas, tornaram-se, no caso da América Latina governo em seus diferentes níveis. No caso de nações africanas, os processos de independência e as transições democráticas recentes, nos moldes da democracia formal, expõem promessas não cumpridas. Esses fatos levam tanto a um afastamento como a uma inserção dos movimentos no âmbito dos governos, ou geram, ainda, uma dupla atuação, isto é, manifestações de apoio aos governos assim como à resistência e mobilização no sentido de acelerar o cumprimento de demandas postergadas. Há aqui uma tensão entre, por um lado, um processo de conquistas e alargamento da democracia e, por outro, o ideário neo-liberal de um projeto de Estado mínimo. Essa tensão parece ocultar-se sob um conjunto de significantes comuns, tais como participação, sociedade civil, cidadania, democracia, cujos significados distintos são de difícil deciframento. Seriam os protestos reveladores de outros significados para democracia e do próprio desenvolvimento econômico, social, político e cultural? Que desafios teóricos, metodológicos e políticos emergem a partir das múltiplas formas de ação dos movimentos sociais, dos distintos modos com que recorrem à memória de repertórios de ação, reinventando-os ou superando-os com a incorporação de novos recursos tecnológicos e cognitivos?

4 comments:

oakleyses said...

louis vuitton, polo ralph lauren, nike free run, oakley sunglasses, polo ralph lauren outlet online, sac longchamp pas cher, michael kors pas cher, longchamp outlet, tiffany and co, uggs on sale, prada outlet, replica watches, tiffany jewelry, nike free, polo outlet, longchamp pas cher, prada handbags, louboutin pas cher, chanel handbags, nike air max, air max, ugg boots, nike air max, nike roshe, burberry pas cher, ray ban sunglasses, oakley sunglasses, oakley sunglasses, christian louboutin outlet, gucci handbags, louis vuitton, louis vuitton outlet, tory burch outlet, louis vuitton outlet, longchamp outlet, christian louboutin uk, louis vuitton outlet, longchamp outlet, christian louboutin shoes, cheap oakley sunglasses, nike outlet, kate spade outlet, jordan shoes, jordan pas cher, ray ban sunglasses, ray ban sunglasses, oakley sunglasses wholesale, replica watches

oakleyses said...

converse pas cher, burberry outlet, michael kors outlet online, hollister pas cher, timberland pas cher, michael kors outlet online, michael kors outlet online, hogan outlet, kate spade, nike tn, true religion outlet, nike air max uk, michael kors, true religion jeans, uggs outlet, nike air max, nike free uk, north face, ray ban uk, north face uk, true religion outlet, nike blazer pas cher, true religion outlet, michael kors, uggs outlet, abercrombie and fitch uk, lululemon canada, vans pas cher, sac vanessa bruno, nike air max uk, michael kors outlet, michael kors outlet, ray ban pas cher, michael kors outlet, oakley pas cher, nike roshe run uk, polo lacoste, nike air force, ralph lauren uk, coach purses, coach outlet, guess pas cher, new balance, hollister uk, coach outlet store online, sac hermes, burberry handbags, replica handbags

oakleyses said...

iphone 6 plus cases, giuseppe zanotti outlet, hollister, reebok outlet, mont blanc pens, abercrombie and fitch, jimmy choo outlet, iphone 6s plus cases, iphone cases, nike roshe run, north face outlet, s6 case, new balance shoes, mac cosmetics, iphone 6 cases, timberland boots, instyler, celine handbags, asics running shoes, ferragamo shoes, beats by dre, ghd hair, oakley, baseball bats, valentino shoes, herve leger, wedding dresses, babyliss, vans outlet, nfl jerseys, p90x workout, mcm handbags, ralph lauren, bottega veneta, nike huaraches, longchamp uk, soccer shoes, iphone 5s cases, iphone 6s cases, ipad cases, insanity workout, north face outlet, nike air max, lululemon, chi flat iron, soccer jerseys, nike trainers uk, hollister clothing, louboutin, hermes belt

oakleyses said...

louis vuitton, pandora jewelry, coach outlet, montre pas cher, moncler, ray ban, canada goose uk, karen millen uk, ugg uk, pandora uk, moncler, converse outlet, juicy couture outlet, gucci, moncler, moncler, canada goose, swarovski, replica watches, ugg pas cher, lancel, wedding dresses, canada goose jackets, hollister, canada goose outlet, moncler outlet, hollister, supra shoes, juicy couture outlet, moncler outlet, louis vuitton, vans, canada goose outlet, barbour uk, ugg,uggs,uggs canada, links of london, ugg,ugg australia,ugg italia, nike air max, pandora jewelry, louis vuitton, louis vuitton, canada goose, converse, barbour, pandora charms, swarovski crystal, louis vuitton, thomas sabo, marc jacobs, canada goose outlet, canada goose, moncler uk