Tuesday, May 5, 2009

O género no ensino superior em África.

Caros leitores desde blog, de vez em quando, tenho colocado anúncios de bolsas de estudo e outras oportunidades de pesquisa neste eepaço. A seguir encontrem mais um anúncio da mesma natureza. Bom proveito.

Instituto sobre o género 2009 do CODESRIA
Tema: O género no ensino superior em África
1 a 26 de Junho de 2009
Local: Dakar, Senegal

Apelo a candidaturas

Anualmente, desde 1994, o CODESRIA organiza um instituto sobre o género que reúne entre 12 e 15 investigadores durante 4 semanas de debates intensos, de troca de experiências e de construção de saber. Durante os primeiros anos do instituto, o seu principal objectivo foi a promoção de uma consciência generalizada em relação ao género na comunidade de investigação em ciências sociais. O instituto foi em seguida organizado em torno de temas específicos destinados a reforçar a utilização do género como categoria analítica integrada ao mesmo tempo nas produções dos investigadores africanos em ciências sociais e ao surgimento de uma comunidade de investigadores no domínio dos estudos sobre o género. O tema escolhido para o instituto de 2009 é O género no ensino superior em África.

As lutas pela igualdade social entre homens e mulheres continuam a ser pertinentes em qualquer tentativa de compreensão holística da economia, da cultura e da política na África contemporânea – como, é verdade, em todas as regiões do mundo. De facto, pode-se afirmar que é um domínio cuja construção está longe de estar concluída. E mesmo quando, a tendência geral, embora falsa, persistiu em insistir que a referência ao género era apenas um código que servia para estampilhar preocupações estreitas específicas aos interesses das mulheres unicamente. Num esforço de correcção desta percepção errada, e ao mesmo tempo de abertura de novas pistas de reflexão sobre as questões de género dentro da comunidade de investigadores africanos em ciências sociais, o CODESRIA decidiu no quadro do seu plano estratégico 2007-2011 continuar a construir um programa de investigação sobre o género, crítico e inovador, propondo, graças ao seu instituo anual sobre o género, temas que contribuirão ao mesmo tempo para a eliminação dos estereótipos sobre os estudos sobre o género e para alargar as fronteiras dos conhecimentos sobre o género.

A educação a todos os níveis em África é um local de género e as disparidades relacionadas com o género são mais pronunciadas. Apesar de se terem feito progressos no que diz respeito à participação das mulheres no ensino superior, tal como demonstra o número cada vez maior de estudantes (do sexo feminino) e o igualmente cada vez maior número de mulheres que chegam à licenciatura, a observação de Amina Mama de que “o saber patriarcal é sempre codificado na prática quotidiana” é sempre de actualidade no discurso sobre o ensino superior. Para além disso, as estruturas de número de universidades africanas continuam a ser deliberadamente masculinos, em termos de estrutura representacional, de procedimentos de tomada de decisões e da cultura dos seus membros. As mulheres continuam a ser a minoria no ensino superior e as mulheres nessas instituições são divididas e isoladas por diferentes razões sociais, económicas, culturais e psicológicas.

Dentro do CODESRIA, a natureza género do ensino superior foi avançada em Dezembro de 2008 aquando da conferência dos directores de faculdades de ciências sociais realizada em Yaoundé à margem da 12.ª Assembleia-geral. 19 directores de diferentes países africanos representando as faculdades de ciências sociais e humanas participaram na conferência, de entre os quais apenas uma mulher. A ausência de mulheres directoras de faculdade à conferência é devida ao facto de nas universidades africanas o número de mulheres directoras ser muito restrito. Para além de serem uma minoria quantitativa, essas mulheres enfrentam desafios enormes relacionados com o seu género a nível pessoal e profissional que afectam a sua liberdade de movimento (participação em conferências). O problema do género no ensino superior é global, se bem que mais acentuado em África. Isto tem implicações maiores na produção de conhecimentos tendo em conta o género a nível mundial.

O desafio de nivelar o terreno do género no ensino superior implica encontrar-se estratégias de reorganização e de transformação das instituições de ensino superior africano de maneira permanente que ofereçam oportunidades de desenvolvimento e de progresso de carreira às mulheres, reconhecendo ao mesmo tempo os múltiplos papéis relacionados especificamente a seu género.

Para este efeito, o instituo sobre o género 2009 chamará atenção dos laureados para a compreensão dos factores que influenciam e travam as mulheres na sua participação no ensino superior, assim como a compreensão do género nas estruturas e o carácter do ambiente do ensino superior em África. Os laureados serão igualmente encorajados a produzir estudos/resultados que abordem estratégias transformativas ligadas à investigação, ao desenvolvimento do ensino, à gestão e à tomada de decisão. Essas estratégias deverão levar os laureados a pensar em meios de desconstruir as dinâmicas complexas de injustiça e desigualdade pós-colonial no ensino superior, tomando em conta ao mesmo tempo o ambiente particular no qual se encontram as instituições de ensino superior africanas no século XXI.

Os objectivos do instituto sobre o género são:
- Fornecer uma plataforma aos universitários africanos que têm um interesse teórico e empírico sobre as relações do género no ensino superior africano;
- Familiarizar os investigadores com a literatura mais recente no domínio e assim consolidar uma perspectiva africana nos debates teóricos em curso sobre as relações de género e/ou na educação;
- Aperfeiçoar os instrumentos de pesquisa analítica sobre o género, e promover uma metodologia na compreensão e na avaliação da tomada de decisão nas instituições de ensino superior e compreender as disparidades que vão desde as desigualdades quantitativas até às qualitativas;
- Encorajar a produção de conhecimentos africanos sobre as relações de género que subtendem os mercados do trabalho e, ao mesmo tempo, contribuir para o surgimento de uma massa crítica de uma rede de intelectuais que tenham um interesse activo no aprofundamento da investigação sobre este tema, e
- Encorajar os investigadores a desenvolver estratégias transformativas que ponham em causa as injustiças passadas e presentes relacionadas com o género, entre outros, nos sistemas de ensino superior africanos.

Organização
As actividades de todos os institutos do CODESRIA baseiam-se em apresentações por investigadores residentes, pessoas recurso e nos participantes cujas candidaturas forem escolhidas. As sessões são dirigidas por um director científico que, com o apoio das pessoas recurso convidadas assegura que os laureados sejam expostos a uma vasta gama de investigação e de questões políticas que emanam do tema do instituto do qual ele é responsável. Discussões abertas sobre livros e artigos sobre o tema do instituto são igualmente encorajadas. Cada participante a qualquer um dos institutos do CODESRIA deve preparar um documento a partir das suas investigações com vista à sua publicação pelo Conselho. Para cada instituto, o Centro de Documentação e de Informação do CODESRIA (CODICE) prepara uma bibliografia abrangente sobre o tema do ano. Os participantes aos institutos têm também acesso a algumas bibliotecas e centros de documentação em Dakar e nos seus arredores.

Porque é que o tema da participação das mulheres no ensino superior é importante?
1. Os universitários, directores de faculdade, reitores, registrars, dirigentes de sindicatos de ensino jogam um papel muito importante no desenvolvimento das instituições. As suas contribuições para a criação de instituições sensíveis ao género são indispensáveis a diferentes níveis;
2. A visibilidade das mulheres nos cargos de responsabilidade age como um catalisador que motiva as jovens mulheres a jogar um papel mais importante nas instituições de ensino superior, fazendo deste modo mudar as injustiças pós-coloniais persistentes;
3. Se bem que o número de mulheres que obtêm diplomas superiores nas universidades africanas tenha aumentado com o tempo, poucas mulheres são escolhidas nas instituições de ensino superior e ainda menos atingem cargos de responsabilidade;
4. A maior parte das instituições de ensino têm maneiras antigas patriarcais de funcionamento. É difícil pôr em causa essas estruturas a partir dos anfiteatros. Para que haja uma mudança real é necessário resolver as questões de género a nível mais alto das instituições, envolvendo as mulheres na tomada de decisões, no ensino, na gestão e nas actividades sindicais;
5. A ausência persistente de mulheres universitárias nos cargos de decisão é o reflexo de disparidades sérias a todos os níveis da educação em África. Existe um nó de estrangulamento sistemático, baseado no género que tem que ser compreendido, assumido e eliminado.

O instituto sobre o género 2009 convida as candidaturas de potenciais directores, pessoas recurso e laureados que desejem tratar um dos seguintes assuntos:
1) Revisão histórica da participação das mulheres no ensino superior;
2) Momentos e níveis de participação das mulheres na tomada de decisões nas universidades;
3) Factores que influenciam a participação das mulheres nas instituições de ensino superior (as contribuições podem estar relacionadas com factores sociológicos, culturais, psicológicos, económicos, políticos, etc.);
4) Estudos e estatísticas nacionais sobre o estado actual da participação das mulheres nas instituições de ensino superior;
5) Perspectivas futuras, oportunidades e desafios da igual participação das mulheres nos cargos de decisão nas universidades africanas;
6) Estudo transformativos que colocam em causa as instituições pós-coloniais no ensino superior.

Elegibilidade e Selecção
O Director
Para cada sessão, o CODESRIA nomeia um director externo para assegurar a direcção intelectual do instituto. Os directores são cientistas de alto nível reputados pelo seu conhecimento do tema do ano, e pela originalidade do seu ponto de vista sobre a questão. Eles são recrutados com base em propostas e num plano de aulas que cobre quarenta e cinco dias durante os quais deverão, entre outras coisas:
- Participar na selecção dos laureados;
- Ajudar na identificação das pessoas recurso;
- Conceber as aulas da sessão, incluindo a especificação dos subtemas;
- Fazer uma série de conferências e submeter uma avaliação das comunicações apresentadas pelas pessoas recurso e pelos laureados;
- Submeter um relatório científico escrito da sessão.

Para além disso, o director (co-)editará as versões revistas dos artigos apresentados pelas pessoas recurso, com vista à sua publicação numa das colecções do CODESRIA. O director deverá igualmente assistir o CODESRIA na tarefa de avaliação dos artigos apresentados pelos laureados para publicação num número especial da Afrique et Développement ou numa monografia.

As pessoas recurso
As aulas dadas no instituto não são aulas de introdução, mas deverão oferecer aos laureados a possibilidade de aprofundar as suas reflexões sobre o tema do programa e sobre o seu próprio tema de pesquisa. As pessoas recurso são, por conseguinte, investigadores confirmados ou a meio da carreira que publicaram muito sobre o assunto, e que têm uma contribuição importante a dar para os debates.

Depois de terem sido seleccionadas, as pessoas recurso devem:
- Entregar uma cópia das suas aulas para reprodução e distribuição pelos participantes uma semana antes do início das aulas;
- Dar as suas aulas, participar nos debates e comentar as propostas de investigação dos laureados;
- Rever e submeter a versão revista dos seus documentos de investigação para publicação pelo CODESRIA o mais tardar dois meses depois da sua apresentação.

Os laureados
Os candidatos devem ser investigadores africanos titulares de pelo menos uma licenciatura e que tenham capacidade comprovada de fazer investigação sobre o tema do instituto. Os intelectuais activos no processo político e/ou nos movimentos sociais/organizações cívicas são também encorajados a se candidatar. O número de lugares oferecidos pelo CODESRIA para cada sessão dos institutos está limitado a quinze (15). Os investigadores não africanos que tenham meios de financiar a sua participação podem igualmente candidatar-se para um número limitado de lugares. A selecção será feita por um comité de eminentes investigadores.

Candidaturas
As candidaturas para o cargo de Director devem conter:
- um pedido de candidatura;
- uma proposta de quinze páginas no máximo, descrevendo as questões que serão cobertas no curso proposto e demonstrando a originalidade do mesmo e como responderão às necessidades dos potenciais laureados, particularmente insistindo nas questões cobertas do ponto de vista dos conceitos e da metodologia, uma revisão crítica da literatura, e a gama de pontos levantados pelo tema do instituto;
- um curriculum vitae detalhado e actualizado;
- três publicações.

As candidaturas das pessoas recurso devem conter:
- um pedido de candidatura;
- duas publicações;
- um curriculum vitae; e
- uma proposta de cinco páginas no máximo, descrevendo as questões que serão cobertas no curso proposto.

As candidaturas dos laureados devem conter:
- um pedido de candidatura;
- uma carta indicando a afiliação institucional;
- um curriculum vitae ;
- uma proposta (dois exemplares de dez páginas no máximo), contendo uma análise descritiva do trabalho que o candidato quer empreender, um resumo do interesse teórico do tema escolhido, e a relação do assunto e da problemática e os interesses do tema do instituto 2009; e
- duas cartas de referência de investigadores conhecidos pela sua competência e pela sua perícia no domínio (geográfico e científico) de pesquisa do candidato, com os seus nomes, endereços, telefones, fax e e-mails.

A data limite de submissão das candidaturas está fixada para 10 de Maio de 2009 e o instituto terá lugar de 1 a 26 de Junho de 2009.

Todas as candidaturas e questões deverão ser dirigidas ao
Instituto sobre o Género
CODESRIA
Avenue Cheikh Anta Diop X Canal IV
B.P. 3304, CP 18524, Dakar, SENEGAL
Tel. (221) 33 825 98 21/22/23
Fax : (221) 33 824 12 89
E-mail : gender.institute@codesria.sn
Site web: http://www.codesria.org

6 comments:

freefun0616 said...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,

Anonymous said...

Good post and this fill someone in on helped me alot in my college assignement. Gratefulness you seeking your information.

oakleyses said...

louis vuitton, polo ralph lauren, nike free run, oakley sunglasses, polo ralph lauren outlet online, sac longchamp pas cher, michael kors pas cher, longchamp outlet, tiffany and co, uggs on sale, prada outlet, replica watches, tiffany jewelry, nike free, polo outlet, longchamp pas cher, prada handbags, louboutin pas cher, chanel handbags, nike air max, air max, ugg boots, nike air max, nike roshe, burberry pas cher, ray ban sunglasses, oakley sunglasses, oakley sunglasses, christian louboutin outlet, gucci handbags, louis vuitton, louis vuitton outlet, tory burch outlet, louis vuitton outlet, longchamp outlet, christian louboutin uk, louis vuitton outlet, longchamp outlet, christian louboutin shoes, cheap oakley sunglasses, nike outlet, kate spade outlet, jordan shoes, jordan pas cher, ray ban sunglasses, ray ban sunglasses, oakley sunglasses wholesale, replica watches

oakleyses said...

converse pas cher, burberry outlet, michael kors outlet online, hollister pas cher, timberland pas cher, michael kors outlet online, michael kors outlet online, hogan outlet, kate spade, nike tn, true religion outlet, nike air max uk, michael kors, true religion jeans, uggs outlet, nike air max, nike free uk, north face, ray ban uk, north face uk, true religion outlet, nike blazer pas cher, true religion outlet, michael kors, uggs outlet, abercrombie and fitch uk, lululemon canada, vans pas cher, sac vanessa bruno, nike air max uk, michael kors outlet, michael kors outlet, ray ban pas cher, michael kors outlet, oakley pas cher, nike roshe run uk, polo lacoste, nike air force, ralph lauren uk, coach purses, coach outlet, guess pas cher, new balance, hollister uk, coach outlet store online, sac hermes, burberry handbags, replica handbags

oakleyses said...

iphone 6 plus cases, giuseppe zanotti outlet, hollister, reebok outlet, mont blanc pens, abercrombie and fitch, jimmy choo outlet, iphone 6s plus cases, iphone cases, nike roshe run, north face outlet, s6 case, new balance shoes, mac cosmetics, iphone 6 cases, timberland boots, instyler, celine handbags, asics running shoes, ferragamo shoes, beats by dre, ghd hair, oakley, baseball bats, valentino shoes, herve leger, wedding dresses, babyliss, vans outlet, nfl jerseys, p90x workout, mcm handbags, ralph lauren, bottega veneta, nike huaraches, longchamp uk, soccer shoes, iphone 5s cases, iphone 6s cases, ipad cases, insanity workout, north face outlet, nike air max, lululemon, chi flat iron, soccer jerseys, nike trainers uk, hollister clothing, louboutin, hermes belt

oakleyses said...

louis vuitton, pandora jewelry, coach outlet, montre pas cher, moncler, ray ban, canada goose uk, karen millen uk, ugg uk, pandora uk, moncler, converse outlet, juicy couture outlet, gucci, moncler, moncler, canada goose, swarovski, replica watches, ugg pas cher, lancel, wedding dresses, canada goose jackets, hollister, canada goose outlet, moncler outlet, hollister, supra shoes, juicy couture outlet, moncler outlet, louis vuitton, vans, canada goose outlet, barbour uk, ugg,uggs,uggs canada, links of london, ugg,ugg australia,ugg italia, nike air max, pandora jewelry, louis vuitton, louis vuitton, canada goose, converse, barbour, pandora charms, swarovski crystal, louis vuitton, thomas sabo, marc jacobs, canada goose outlet, canada goose, moncler uk